Logística eficiente requer gestão de riscos no transporte de cargas

Conheça alguns tipos de transporte de cargas e escolha adequadamente
10 de setembro de 2018
Entenda como organizar o estoque influencia na atividade logística
10 de setembro de 2018

As cargas estão sujeitas a uma infinidade de riscos durante o transporte. Embora esse deslocamento seja necessário os produtos podem quebrar, danificar, vazar, entre outros fatores aos quais as empresas devem estar atentas. Para prestar um serviço de qualidade é fundamental que seja realizada uma gestão de riscos no transporte de cargas. Além de realizar uma entrega precisa e com os produtos intactos, é possível minimizar custos. Com um bom gerenciamento, os veículos poderão ser utilizados por mais tempo e os serviços serão destinados aos funcionários com perfil mais apropriado.

Os riscos de danificar a carga que está sendo deslocada são grandes por uma série de fatores. Muitos são os desafios encontrados no trajeto e, quando se trata do uso das rodovias para isso, um dos principais problemas está na falta de estrutura das estradas. A gestão de riscos no transporte de cargas tem por objetivo minimizar ao máximo imprevistos internos e externos, de modo a garantir a segurança dos produtos, dos profissionais e dos veículos. Como em outros aspectos do dia a dia, a organização é um fator determinante para exercer com perfeição o que é proposto.

Cada carga pede um tipo de embalagem e armazenamento dentro dos caminhões. Essa deve ser a primeira questão a se atentar, já que qualquer equívoco na hora de acondicionar a mercadoria nos carros pode implicar em consequências indesejadas. A devida documentação do lote é outro item indispensável. Necessária para apresentar durante a fiscalização, ela também é importante para orientar sobre quais os cuidados para o transporte do produto. Diante desse viés, a falta de gestão de riscos no transporte de cargas pode ocasionar ainda possíveis multas ou mesmo a apreensão dos produtos, impedindo que eles cheguem ao local de destino. Além de ser um transtorno para a empresa contratante e contratada, dependendo do produto ele pode se deteriorar.

A Plantec, fabricante de fitas de arquear, explica que acomodar as caixas e pallets adequadamente no caminhão é crucial. “Como durante o trajeto os produtos estão sujeitos a imprevistos, estabilizá-los é uma estratégia inteligente. Sem contar que essa medida ainda otimiza o espaço, permitindo que uma quantidade maior possa ser transportada”, afirma. O cuidado com a rota e com a logística também é determinante. Definir antecipadamente qual trajeto será percorrido, bem como o tempo que o motorista poderá levar é uma maneira de prever o que será necessário.

Com relação ao caminhão, qualquer problema relacionado ao funcionamento afetará diretamente na entrega. Uma das principais preocupações é o peso da carga, que deve ser adequada à capacidade do veículo. A manutenção deve ser realizada periodicamente, já que isso pode causar sérios acidentes. Os motoristas também merecem atenção, pois são os profissionais que assumem grande parte da responsabilidade da entrega. Os condutores dos veículos ficam por horas e muitas vezes dias e noites nas estradas, por isso, proporcionar boas condições de trabalho é muito importante.

O principal segredo da gestão de riscos no transporte de cargas é fazer um planejamento que atenda desde a saída da distribuidora até o destino final. Entre as ações está a de escolher o motorista adequado para o serviço e definir as exigências de cada lote. Realizar vistorias contínuas nos caminhões e traçar as rotas a serem percorridas também pode contribuir para uma logística mais eficiente.