Confira como colocar em prática as normas de transporte rodoviário

Transporte: custo logístico ultrapassa R$ 15 bilhões no Brasil
13 de dezembro de 2018
Símbolos nas caixas de papelão possuem uma função, você sabe qual é?
28 de dezembro de 2018

 

Para uma transportadora, ter domínio das normas de transporte rodoviário é uma necessidade. Além do cumprimento do que é estabelecido por lei, adotar essas medidas garante a integridade dos produtos e torna a empresa referência em qualidade no atendimento ao cliente. Se diferenciar da concorrência é outro ponto que motiva muitas empresas a prestarem um bom serviço logístico, porém, esse é um desafio constante diante das várias dificuldades enfrentadas nas estradas pelos profissionais do ramo.

As exigências legais compreendem todas as etapas do processo, desde o estoque até a entrega. É importante estar atento também ao tipo de produto, já que as normas de transporte rodoviário podem ser alteradas. Garantir a satisfação do contratante requer o controle de tudo, destinando as responsabilidades para cada setor competente. O órgão público responsável por regulamentar os serviços logísticos é a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). A Lei 11.442/2007 é a que dispõe sobre o transporte rodoviário de cargas por conta de terceiros e mediante remuneração. Esta, precisa ser rigorosamente seguida com o intuito de evitar acidentes e prestar um atendimento de qualidade. O não cumprimento implica em uma série de penalidades legais, como multas, perda de certificados e até a impossibilidade de prosseguir com os trabalhos.

Entre as dificuldades enfrentadas pelas empresas logísticas com relação ao cumprimento das normas de transporte rodoviário, estão as más condições das estradas. Por não estar preparada para suportar caminhões pesados, a pavimentação das rodovias costuma ceder com facilidade, sem contar na grande quantidade de estradas ainda sem asfalto. A passagem pelas cidades, em ruas apertadas e inapropriadas, também contribui para a demora no tempo de entrega do produto ou ainda pode chegar a danificá-lo, dependendo da fragilidade por ele apresentada.

Diante dessas dificuldades, é preciso estar preparado e resguardar o que é transportado com segurança. Especializada em fitas de arquear, a Plantec orienta que as empresas busquem recursos que auxiliem na segurança dos materiais, o que não deixa de ser uma das normas de transporte rodoviário. Já que as estradas não contribuem muito, se certificar que a embalagem está bem lacrada é fundamental para que o produto chegue inteiro ao destino final. “Pensando nisso, as fitas de arquear têm grande contribuição, uma vez que favorecem o melhor acondicionamento dos itens não só nos estoques, como também nos caminhões. Assim, além de organizar melhor, tudo irá permanecer íntegro, mesmo com as possíveis influências externas”, reforça.

Utilizar os recursos tecnológicos para otimizar o serviço é uma boa estratégia, mas também é importante estar atento às normas de transporte rodoviário com relação aos impostos. Sem analisar isso corretamente, a empresa pode ficar no prejuízo, uma vez que várias são as taxas a serem acertadas, como: IPI, ICMS, ISSQN e COFINS, sem contar no PIS, que é um direito do colaborador garantido pela legislação trabalhista. Analisando todos esses quesitos e legislações, certamente o serviço prestado será satisfatório.